14 fevereiro 2007

Somos culpados?

Recebi a seguinte entrevista, se você tiver um tempo, leia.
Eu acho que o que o Rafael falou deve ser pensado com muito carinho e devemos realmente começar a fazer a nossa parte, com os nossos filhos, sobrinhos, filhos dos vizinhos, netos, filhos do netos e por aí afora, e principalmente agirmos como o pai desse rapaz que o denunciou com coragem sabendo que o que vem por aí para ele não será nada facil.
Sinto muito pelas duas famílias, uma por ter perdido um filho de uma maneira tão trágica e a outra por ser o filho dele o autor desse crime bárbaro, acho que nem um dos pais merecia isso.


Segue mensagem postada no
Website Oficial do Angra pelo guitarrista Rafael Bittencourt, acerca de acontecimentos recentes no Rio de Janeiro.
Isto tem que parar!
“João Hélio Fernandes, de 6 anos, morreu na noite de quarta-feira após ser arrastado por 14 ruas, um trajeto de sete quilômetros que cruzou quatro bairros do Rio de Janeiro. O menino foi levado pelos rapazes que roubaram o Corsa de sua mãe que viu tudo. O garoto ficou preso ao cinto de segurança, do lado de fora do veículo. Durante o trajeto, o menino teve a cabeça arrancada.”
O que é isto? Que notícia é esta? O que estão fazendo com o nosso país? Com o mundo? Como estamos deixando isto acontecer? Como poderemos demonstrar nossa revolta?
Temos que ser ouvidos!
Estamos revoltados ou sera que esta vai ser apenas a notícia da semana?
Será que passou batida esta notícia aos olhos das pessoas?
Estou fora do país e li esta notícia na net. Não sei a repercussão que está tendo, mas para mim mostra que é hora de darmos uma virada na mesa.
Uma basta!
Cada hora uma coisa que temos de engolir a seco!
É o mensalão que dá em pizza, é a hipocrisia do presidente que nega que sabia, é o povo que já acha que roubar é natural e reelege o filho da puta… o que mais?
Caralho!!! O que temos que fazer para esta porra de país funcionar?
Como ficará esta mãe? E este pai? E esta família?
Vamos discutir quem são os culpados?
Te interessa?
Você tem tempo?
Não? Então você é culpado!
Vai esperar acontecer com alguém que você ama? Então é culpado!
Esta manchete não lhe chamou muito a atenção? Você é Culpado!
Acha que não adianta gastar lágrimas com isto? Culpado!
Acha que não é seu problema? Culpado, culpado, culpado!
Somos todos culpados porque deixamos chegar a este ponto!
Todos aqueles que acham que seus pequenos atos não interferem nas grandes mudanças são culpados!
Para todos aqueles que acham que falar direito é careta e que bonito é usar gíria de bandido. Culpados!
Para aquele que acha que fumar um baseado é natural e assim acaba alimentando o tráfico de armas, drogas e ainda financia a organização da classe criminosa… Você é muito culpado!!! Tenho asco do seu comportamento alienado e indiferente! Lembre deste menino que morreu e teve a cabeça arrancada quando estiver dando um “pega” no seu baseado.
Este assunto é simplesmente revoltante!!! Me faltam palavras para expressar o quanto!!! Quão pior pode ser um lugar, um país, um mundo? Me falem por favor!
O que de pior, ou mais infernal pode acontecer neste planeta?
Como ainda sambamos no Carnaval, rindo da nossa própria desgraça, dos nossos problemas, do fato de não sabermos encontrar soluções?
É bonito e tal… cultura popular etc, mas como dormir com a consciência tranquila?
Me desculpem, mas não consigo sorrir quando lembro a ponto que chegou a humanidade?
É como contar piada em velório… É isto que estão fazendo. Festejando no luto…
Acho legal o dom do brasileiro de driblar a tristeza, de relevar a dor, a garra para seguir no dia a dia etc, mas estamos pecando nas ações. Estamos calados quando devemos gritar a revolta! Guardar esta angústia não vai mudar o país.
Isto me mete muito medo. Tenho medo dos seres humanos que andam por aí indiferentes a tudo isto, com a emoção anestesiada e com a cabeça amortecida, sem pensar, andando às cegas, sem rumo, inconsequentes.
Medo do ódio que aquele à sua frente ou ao seu lado pode estar carregando agora. Um desamor tão gigantesco que é capaz de arrastar seu filho por sete quilômetros até lhe arrancar a cabeça.
Quem dera isto fosse apenas linguagem figurada. Não é não, aconteceu mesmo!
Tenho medo da classe media que finge que não com ela e controla seu medo com anti-depressivos, lipo-aspirações e viagens a Miami.
É hora de parar e repensar a vida. O que deu errado? Há tempo de recuperar o senso de civilidade? Temos que educar as pessoas para o coletivo e não para o “salve-se quem puder” como ouço frequentemente.
Estou chocado! Muito triste! E sei, como pai, que nada pode ser pior do que isto que aconteceu para uma pessoa.
Eu rezo pelos seres humanos.
Estamos perdidos, num caminho sem retorno. Somos bestas prontas para alguma asneira. Mas não perco a esperança de cura.
Pelo amor de Deus, vamos acordar e não deixar morrer esta notícia juntamente com um monte de outros absurdos que vemos todos os dias.
Procure refletir sobre isto e peça para os que estão perto de vocês também fazerem mesmo.
Temos que começar a entender as conseqüências de cada um dos nossos atos. Temos que ser fortes para estabelecermos limites. Temos que recuperar os valores perdidos e desvirtuados por um mundo corrompido pela ganância humana.
Temos que saber ajudar, doar e pensar em soluções antes de reclamar.
Temos que saber dizer não.
Temos que acreditar que podemos mudar.
Rafael Bittencourt

Um comentário:

rdecastro disse...

Sim tem que parar, temos que transmitir a posteridade, nossos valores adquividos com os nossos antepassados, o respeito aos mais velhos, o respeito ao próximo, o trabalhar para sobreviver, ganhar o pão, e não buscar caminhos que no final são caminhos de morte, destruição, tristeza e lágrimas.
Devemos voltar ao primeiro amor, para com Deus, e com a ajuda Dele, tentar transformar nossaas vidas, e com exemplo de dignadade, paz, justiça e bondade que pudermos transmitir ajudar a vida daqueles que nos cercam para que possam ser resgatados em seus desvaneios.


Passei para dar uma olhadinha no seu blog, esta muito bom. Gostei muito.